19 de ago de 2007

OLHOS VOLTADOS PARA O CÉU


Pr. Elza 12/08/2007
E da mesma maneira também o Espírito ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis. E aquele que examina os corações sabe qual é a intenção do Espírito; e é ele que segundo Deus intercede pelos santos. E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. E aos que predestinou a estes também chamou; e aos que chamou a estes também justificou; e aos que justificou a estes também glorificou.”
Romanos 8:26-30
No sistema do mundo nem todas as pessoas que sonham conseguem vencer na vida, nem todos os que buscam a vitória a alcançam. Mas glória a Deus não é assim com os filhos de Deus. Nós como filhos não temos apenas a expectativa de triunfo, mas temos a garantia da vitória.
Nós não entramos no campo de batalha para vencer, nós já entramos vencedores porque estamos ao lado do comandante que jamais perdeu uma batalha. “Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou” Rm 8:37.
Deus não nos escolheu para a derrota. Ele já nos fez vitoriosos. Nós temos um lema: VENCER OU VENCER. Nisso é manifestada a glória de Deus, de glória em glória, dia após dia. Porém o caminho é estreito e cheio de espinhos, o inimigo se levanta para nos intimidar, mas nada e nem ninguém pode nos arrancar dos braços do Senhor, nem nos afastar da glória!
No Éden o homem sofreu uma derrota terrível. Adão pecou e com ele toda a raça humana, o diabo induziu o homem a pecar contra Deus. Com isso o diabo estava ganhando o jogo de goleada, mas Deus entrou em campo para virar o jogo e garantir a vitória.
Quando o templo de Deus foi construído havia um nome “AQUI DEUS HABITA”, mas o pecado apagou esse nome, como se o diabo tivesse pichado-o. A glória desapareceu, a lâmpada apagou, o incenso que era agradável ficou fedido. Mesmo assim Deus não desistiu do homem, Ele desceu para salvá-lo. Ele lutou na Terra até a morte. Hoje nós somos o templo de Deus restaurado. Somos habitação de Deus. A Trindade habita em nós. Aleluia!! Agora nós temos um destino: é o CÉU.
Em romanos 8:26 nós temos 3 verdades - “E da mesma maneira também o Espírito ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis”.
Primeira – Nós somos fracos, a nossa vitória não é resultado da nossa força. A nossa força vem do alto, vem de cima, vem de Deus. Se você está se sentindo derrotado é porque está vivendo na sua própria força.
Muitas vezes as pessoas acham que fortes são aqueles que não sofrem, que não tem aflições, mas se você está caminhando com Deus e não passou por nenhuma crise, é bom você rever a sua vida, pois nós temos fraquezas físicas, emocionais e espirituais.
Quantas vezes falamos que não vamos mais fazer isso ou aquilo, não vou mais cometer esse erro, não vou mais pecar, não vou mais deixar de orar, de ler a Palavra.
As crises muitas vezes nos levam a pensar no pior, pensar que é o fim e o pensamento do suicídio vem.
A maior fraqueza do homem é confiar na sua própria força.
A Palavra nos fala que quando estamos fortes aí é que estamos fracos, quando estamos fracos nós deixamos que o Espírito Santo nos ajude e nós nos tornamos fortes Nele e não na nossa força.
A soberba procede à ruína e a altivez é a ante-sala da queda. Às vezes combatemos nos outros aquilo que praticamos. Todo o homem tem os seus pés de barro, tem o seu calcanhar de Aquiles. Isso mostra a nossa fragilidade humana.
Conta a lenda que Télis tinha um filho chamado Aquiles. O desejo de Télis era que seu filho fosse invencível. Ele segurou seu filho pelo calcanhar para mergulhá-lo num rio egípcio que o tornaria invencível. Ele queria contrariar um oráculo que dizia que seu filho morreria na guerra de tróia. Durante a batalha, Aquiles morreu com uma flechada em seu único ponto que não tinha sido molhado: o calcanhar.
Há um conflito permanente que nos afasta para direção oposta. Nossos desejos secretos, carnais, são denunciados por palavras carregadas de veneno mortal. Mas a verdade é que Deus não nos deixou entregue a nossa própria sorte. A palavra nos garante que o Espírito Santo nos assiste em nossas fraquezas. Nosso Deus é sensível, amoroso, e sofre conosco. Ele é a nossa força, nosso consolo. O Espírito Santo nos assiste em nossas fraquezas, assistir significa auxiliar. Ele nos auxilia, Ele alivia nosso peso, pois Ele o toma todo para Si. Se não fosse Ele nós estaríamos derrotados.
Nossas fraquezas são resultados do nosso pecado de rebeldia e da nossa desobediência.
“Estes são manchas em vossas festas de amor, banqueteando-se convosco, e apascentando-se a si mesmos sem temor; são nuvens sem água, levadas pelos ventos de uma para outra parte; são como árvores murchas, infrutíferas, duas vezes mortas, desarraigadas;
Ondas impetuosas do mar, que escumam as suas mesmas abominações; estrelas errantes, para os quais está eternamente reservada a negrura das trevas.” Judas 12-13
Momentos de nuvens escuras e pesadas, sem água, nos levam a crise, divórcio, vida financeira destruída, desemprego, depressão, morte. Nessa hora só a mão de Deus.
Segunda – Nossa fraqueza é porque não sabemos orar como convém. A oração é a respiração da alma do cristão. Quando nós oramos, abrimos o canal com Deus, ela mantém o fogo acesso em nós. O incenso só cheira com o fogo. Nós precisamos do fogo de Deus. Orar é invadir o impossível, é viver no mundo dos milagres. Um santo ajoelhado vê mais longe do que um filósofo nas pontas dos pés. O diabo treme quando vê um santo ajoelhado, porque ele sabe que a oração move o céu e abala o inferno.
Nossa fraqueza é porque não sabemos orar, mas não é só orar, mas é orar como convém. Porque não oramos corretamente? Por duas razões: porque não conhecemos o futuro e porque não sabemos o que é melhor. Nós somos precipitados, não temos paciência de esperar em Deus, queremos pressionar o Senhor. Pedimos coisas nocivas, pedimos pedra pensando que é pão e pedimos cobra pensando que é peixe, mas Deus é misericordioso.
“Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e encontrareis; batei, e abrir-se-vos-á. Porque, aquele que pede, recebe; e, o que busca, encontra; e, ao que bate, abrir-se-lhe-á.” Mateus 7: 7-8. Aqui a palavra não está dizendo que você vai receber o que está pedindo, mas vai receber o que é melhor. Às vezes Deus vai contrariar o que pedimos.
Existe uma história de um homem que sobreviveu a um naufrágio, ele construiu uma casa na ilha deserta. Um dia quando estava voltando da pesca viu que sua casa estava pegando fogo, nesse momento bateu um sentimento de derrota, desespero porque tudo o que ele tinha havia virado cinzas. De repente o inesperado aconteceu, um homem chegou para resgatá-lo, este perguntou como o encontrou e o homem respondeu que viu a fumaça da fogueira que ele acendeu.
Terceira – O Espírito Santo intercede por nós sobremaneira.
Os gregos diziam que Deus não sofre, porque todo sofrimento é sinal de fraqueza. Contudo Deus é todo poderoso, majestoso, infinito, eterno, imutável e auto-suficiente. O Senhor sofre por nós, se compadece, sente profunda dor por anos e anos.
Hoje chegamos a Deus por Jesus e pelo Espírito Santo. Jesus está no céu, à destra do Pai. E o Espírito Santo está dentro de nós.
O Espírito Santo intercede por nós intensamente, sobremaneira. Ele intercede por nós de forma angustiada, com gemidos.
“Porque sabemos que toda a criação geme e está juntamente com dores de parto até agora” Rm 8:22 – A natureza geme.
“E da mesma maneira também o Espírito ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis” Rm 8:26 – Os filhos de Deus gemem.
“Porque para mim tenho por certo que as aflições deste tempo presente não são para comparar com a glória que em nós há de ser revelada” Rm 8:18 – A criação enfrenta sofrimento.
A Terra foi atingida pelo pecado, a igreja sofre e geme. Nós queremos a volta de Jesus.
“E aquele que examina os corações sabe qual é a intenção do Espírito; e é ele que segundo Deus intercede pelos santos” Rm 8:27 – O Espírito Santo intercede com discernimento. Ele está afinado com a mente do Pai, não intercede baseado em sentimentos. Nós temos que ter um andar sensual, não da maneira do mundo com sensualidade. O andar sensual para nós cristãos é ter um andar sensível ao Espírito Santo, sentindo o Espírito Santo. Nossos desejos não tocam a Deus para fazer o que queremos.
O Espírito Santo intercede com eficácia (Rm 8:27). Ele não intercede pelo mundo, e sim por nós, seus santos. Nem todos estão destinados para a glória só os arrependidos de seus pecados e os que creram em Jesus de todo o coração. “Eu rogo por eles; não rogo pelo mundo, mas por aqueles que me deste, porque são teus” Jo 17:9 – Jesus ora pelos seus discípulos.
O Espírito Santo faz a harmonia com a nossa vontade de Deus. Ele veio habitar em nós para nos sustentar em nossas fraquezas, por isso intercede por nós com intensidade, entendimento e eficácia. Não desanime em momento de provação, de sofrimento. Saiba que Deus está trabalhando no mundo.
“Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos” Rm 8:29.
Deus tem um plano perfeito para nós. Seu plano tem dois objetivos: para o nosso bem e para a Sua glória.
Nós somos destinados para a glória de Deus.

Nenhum comentário: