27 de jan de 2009

PURIFICAÇÃO E MORTIFICAÇÃO PARTE 5



Autor:Dave Roberson
Fonte: minamd.org.br


Derrubando as Fortalezas da Alma.

        Tudo o que você precisa fazer é olhar para a raiz da palavra “mortificar”, a qual significa morte, para saber que você está numa batalha dentro do processo de purificação. Paulo descreve esta batalha em Segunda Coríntios 10:

Porque as armas da nossa milícia não são carnais, e sim poderosas em Deus, para destruir fortalezas, anulando nós sofismas. – 2 Coríntios 10:4.

        Paulo disse que as nossas armas para a batalha que está sendo travada não são carnais. Em outras palavras,nós não travamos esta batalha interna com meios naturais. Ao invés disto, as nossas armas são poderosas em Deus para destruir fortalezas invisíveis ou barreiras que foram construídas em nossas vidas.
        Alguns crentes pensam que a palavra “fortalezas” no versículo 4 se trata de uma barreira invisível que o diabo construiu no fim de uma cidade para impedir que as pessoas desta cidade sejam salvas. Estes crentes acham que o trabalho deles é derrubar estas barreiras malignas do inimigo.
        Não, Paulo está se referindo a uma batalha pessoal.Como eu sei disto? Porque no versículo 5 ele diz:

E toda altivez que se levante contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo pensamento à obediência de Cristo.

        Quem possui os pensamentos que são feitos cativos?Aquele que possui os pensamentos, possui a fortaleza.Paulo não mudou de assunto entre os versículos 4 e 5.
        As fortalezas que Paulo está falando são sofismas e toda altivez que se levantam contra o conhecimento de Deus. São fortalezas carnais no âmbito da alma. Paulo está dizendo para que levemos ao cativeiro todo pensamento desobediente porque o diabo irá nos cortar em pedacinhos com as fortalezas da alma que não são derrubadas. Algumas destas fortalezas nos atrapalham tanto que se não forem quebradas, morreremos nesta condição de derrota sem cumprir os desejos de Deus ou o nosso divino chamado.
        Uma fortaleza pode consistir de um conjunto de sofismas que faz uma pessoa ficar tão enfurecida que ela se separa da verdade através de contendas e falta de perdão. Uma fortaleza também pode ser um sistema elaborado de pensamentos religiosos que escravizam os corações e mentes de uma nação inteira. Mas, seja uma fortaleza na alma de um indivíduo ou em uma nação, tudo começa com um pensamento rebelde que se levanta contra o conhecimento de Cristo.
        Sou muito agradecido a Deus por ter-nos dado armas que são poderosas em Deus para derrubar estas fortalezas! Elas não são parte de um âmbito natural, elas são dadas no âmbito do Seu Espírito.
        A arma mais importante que Deus nos deu foi a terceira Pessoa da Trindade para viver em nosso interior. Então, o Espírito Santo nos equipou com outra arma vital – uma linguagem sobrenatural.
        Esta linguagem é um dom que nos edifica acima de um âmbito carnal onde nossos sensos naturais dominam.E, à medida que usamos este dom, ao orarmos em línguas,o Espírito Santo começa com o processo de purificação de toda “altivez” que se levanta contra o plano de Deus em nossas vidas.
        Onde este processo de purificação acontece? Bem,tudo que se manifesta no exterior é geralmente uma figura do que está acontecendo em nosso interior.Portanto, a mortificação ocorre no âmbito de nosso caráter.
        O Espírito Santo começa um trabalho de discernir os pensamentos e intenções de nossos corações, tirando pela raiz os sistemas de pensamento e as fortalezas da alma que causam nossa queda. Ao continuarmos orando em línguas para nossa edificação pessoal, Ele destrói qualquer fortaleza da alma que não foi construída pela Palavra de Deus.
        Ao mesmo tempo, o Espírito Santo constrói uma superestrutura em nosso homem espiritual, transferindo revelação da Palavra de Deus. Com que propósito? Para nos amadurecer, nos edificar e nos fazer crescer mais e mais em Deus.
        A Palavra de Deus é uma espada de dois gumes que divide a alma e o espírito (Hb. 4:12). Ela é o único agente qualificado para trazer tal distinção entre espírito e alma.É neste processo de  purificação que estão todos os âmbitos da alma e do espírito, é o único padrão que eu confio ao me empenhar para entender o trabalho do Espírito Santo em meu interior.
        Não importa quantos diabos venham atormentar a minha alma. Vou me pôr contra o ataque e ainda assim,escolher apenas a Palavra como meu padrão. Aquela espada de dois gumes já penetrou no meu espírito e eu me recuso a acreditar em qualquer coisa ou em qualquer pessoa que não esteja de acordo com o que a Palavra declarou.

O Galho Morto do Auto contentamento

        A pior coisa da qual você precisa ser purificado é do auto contentamento e da indiferença. O extremo deste tipo de comportamento é quando alguém diz, “Que esta cidade vá para o inferno. Por que eu tenho que passar meu tempo orando por eles?”.
        Existem alguns pastores em um estado de auto contentamento que não querem ao menos estar debaixo do mesmo teto com outros pastores da mesma cidade. É claro que estes pastores querem ver a cidade toda salva. Eles não são tão malignos, mas, querem ser os que irão fazer isto. Eles dizem, “Se um grupo evangelístico não vier através de mim e da minha igreja, eles não terão o meu apoio”.
        Isto é chamado indiferença ou auto contentamento, e faz parte dos quarenta por cento; é uma grande tarefa para o Espírito Santo cortar este galho morto!
        O Espírito Santo precisa cortar o galho morto da indiferença de nossas vidas antes que busquemos o reavivamento, acima de qualquer desejo egoísta. Até sermos purificados do auto contentamento sempre estaremos preocupados com “meu estilo de vida” e com o “meu conforto” mais do que com a salvação das pessoas.
        Pessoalmente, o diabo já tentou usar inúmeras vezes o auto contentamento como um meio para me impedir de entrar no melhor de Deus para mim. O inimigo cochichava em minha mente, “Por que você não descansa e relaxa? Você tem uma ótima unção. Você tem ótimos cultos. Centenas de pessoas são cheias do Espírito Santo em questão de semanas, não é mesmo? Você não está semrep fazendo conferências? Por que você não pára um pouco e fica onde você está? É um bom lugar para parar”.
        Todas as vezes que eu tentei dar um tempo para entrar na minha zona de conforto, encontrei um forte ataque do inimigo. Minha carne dizia, “Bem, por que eu não fico onde estou espiritualmente? Por que me submeto a mais batalhas com o diabo? Por que eu não posso viver confortavelmente como os outros pastores? Eles parecem ser tão contentes e felizes”.
        A minha carne sempre tenta me convencer a estar satisfeito. Mas veja, a fome no interior de meu espírito sempre foi mais forte que a voz da minha carne. Eu só consigo andar na carne até que se torne insuportável. Eu fico completamente triste e permaneço daquele jeito até conseguir resistir ao meu contentamento e começar a buscar fervorosamente a Deus de novo.
        O Espírito Santo quer nos amadurecer através da revelação da Palavra de Deus para que olhemos para o galho morto do auto contentamento de nossas vidas e digamos, “Eu tenho nojo disto. Espírito Santo, por favor,corte-o”. Ele também se alegra se olharmos para aquele galho e admitirmos honestamente, “Deus, eu não quero que este galho seja cortado”. Neste momento, apenas precisamos fazer uma coisa: continuar orando em línguas, pois iremos querer nos livrar daquele galho morto e horrível. É assim que funciona o processo de edificação.

Meu Próprio Processo de Edificação

        Quando o Senhor havia terminado de cortar os galhos mortos de minha vida eu não passava de uma “ponta de cigarro”! Ele cortou todos aqueles galhos mortos como pensamentos errados, desejos da carne, amor pelo dinheiro e exaltação própria. E eu prefiro muito mais os galhos frutíferos que cresceram, do que aqueles que foram cortados!
        Mentir foi outro galho morto que o Espírito Santo apontou em minha vida. Levou muito tempo para que eu quisesse admitir que mentia. No meu caso, a mentira era geralmente uma forma de enganar alguém. (Mas, é claro, que você nunca fez isto!).
        Aqui vai um exemplo: Seu filho atende ao telefone e você pergunta, 

        “Quem é?”.
        “É a Maria”.
        Diga-lhe que saí”. Então, você sai e fecha a porta.
        Seu filho diz a Maria, “Meu pai saiu. Quero dizer, ele não está aqui”.

        Tecnicamente, você não está lá. Você pode raciocinar e dizer, “Eu não menti”.Bem, então, por que você está se explicando?
        Ou então, uma pessoa pode mentir porque ela não quer mostrar o que realmente é. Por exemplo, ela pode ser preguiçosa. Talvez ela não tenha feito o que disse que faria. Então, ela tenta encobrir a verdade: “Eh, eu fiquei meio ocupado”. Você não estava ocupado, seupreguiçoso! Você poderia ter feito o que deveria!
        Aqui vai outro exemplo: Um amigo liga e diz, 

        “Oi, você vai ao culto hoje à noite?”.
        Você responde, “Eh, eu gostaria muito de ir, sabe? Mas, algo surgiu para eu fazer”.

        Então, você liga para outro amigo e diz, “Convide-me para jantar com você para que eu tenha uma desculpa, pois eu não quero ir ao culto!”.
-        Por que você mentiu?“Bem, eu não queria machucar meu amigo”. Você não precisa machucá-lo, apenas diga,“Não, acho que não vou hoje à noite”. Mas, pelo amor de Deus, fale a verdade!
        Foi isso que o Espírito Santo fez comigo ao expor ao oração em Línguas hora após horas,experimente isso e deixe ele te levar as correntezas do Poder de Deus!

Download de Todo o assunto em PDF
Purificação e Mortificação.pdf

De seu amigo e cooperador
Dave Roberson

Nenhum comentário: